Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

NOITE DE SEDUÇAO

O caso que passo a relatar aconteceu há menos de um ano, quando tive minha primeira experiência sexual com uma mulher. Sou uma jovem bonita, morena atraente e sexual. Tudo isso não passou despercebido a minha prima Lucy que um dia, depois de alguns com copos de cuba-libre, confessou-me estar louca para ter um caso comigo. Admito que a príncipio fiquei chocada, mas diante daquela proposta maluca não pude deixar de sentir um calor entre as pernas. Principalmente quando encostando sua boca em meus ouvidos, Lucy sussurrou que desejava chupar-me todinha, meter o dedinho em minha xoxota até fazer-me gozar. Mas, naquele dia, tudo ficou sá na conversa. Porém, cerca de dois meses depois, aconteceu. Era o dia de minha formatura do segundo grau. Arrumei-me da melhor forma possível e fui para a cerimônia de colação de grau. Minha família inteira estava pesente, inclusive Lucy, linda e maravilhosa, discretamente bem vestida. Sorri ao vê-la e, tão logo tudo terminou, ela veio me abraçar e conversar comigo. Lucy não tocou no assunto que tanto me excitou no último encontro. Eu, é claro, fiquei na expectativa. Lucy era misteriosa e paciente, mestra em deixar qualquer um curioso. No final da noite, alguns de meus primos dormiram lá em casa. Entre eles estava Lucy. Tive de dividir meu quarto, que sá tinha duas camas, com meu primo mais velho e Lucy. É claro que compartilhei meu espaço na cama com ela, que se deitou do lado oposto ao meu. Porém, quando as luzes se apagaram, ela espertamente se deitou do mesmo lado que eu. Ficou um certo tempo praticamente sem se mexer. O quarto estava totalmente escuro e meu primo dormia sonoramente do lado oposto do quarto. Fiquei muito ansiosa com o silêncio de Lucy até que, de repente, senti uma mão macia passeando por meus seios cobertos pelo sutiã. Com extrema delicadeza ela apertava os biquinhos dos mamilos, arrancando-me suspiros de prazer. Eu precisava moderar para não despertar a atenção de meu primo. Maliciosamente suas mãos escorregavam por meu corpo provocando sensações malucas, molhando minha calcinha fina e queimando meu sexo de desejo. Demorou-se uma eternidade acariciando com verdadeira maestria cada pedacinho de minha pele. Num impulso atrevido, quando eu menos esperava, ela alcançou minha boceta e encharcou seus dedos em meu suco. Ela sussurrava com a respiração ofegante que minha bocetinha estava do jeito que gostava, toda molhadinha. Então guiei seu dedo médio para a entrada da minha xoxota. Implorei, com gemidos abafados, que o metesse todo dentro de minha gruta. Ela obedeceu. Delicadamente masturbou-me gostosamente. Eu quase desfaleci de tanto prazer e quase enlouqueci quando pus minha mão em seu sexo. Pude sentir que também estava inteiramente molhada. Lucy me chamava de gostosa e deliciosa enquanto ia metendo com força seu maravilhoso dedo, mexando-o dentro de mim, sentindo cada orgasmo meu e se excitando com isso. Ao mesmo tempo, ela brincava com meus seios, sua boca chupava-me por inteira como havia me prometido antes. Eu estava em chamas, louca de tanto prazer, querendo-a cada vez mais, consumindo-me naquela louca aventura. Depois foi minha vez de retribuir tudo. Usei e abusei de Lucy, deliciando-me com seus seios fartos, com a gostosura de sua boceta quente e melada, virgem até então. Sem pensar muito, comecei a penetrá-la com meu dedo médio. Ela abafou um grito de dor. Mas eu queria castigá-la tanto quanto Lucy havia me castigado, e enfiei tudo até o fundo. Ela quase chorou, pediu para que eu a fizesse gozar, pois eu era a prima mais deliciosa, tesuda etc. Fiquei mexendo dentro daquela bocetinha louca, até Lucy atingir um orgasmo desesperado. Ela me chamava de cadela de puta. Gozei ao ouvir seus doces palavrões. Ficamos a noite inteira transando até que, para nossa surpresa descobrimos que meu primo nos observava. Mesmo com a escuridão, percebi que ele se masturbava compulsivamente. No dia seguinte nás três fingimos que nada havia acontecido. Passaram-se dois dias, quando ele sutilmente tocou no assunto conosco. Nos disse que sua fantasia tinha sido realizada ao ver duas mulheres transando, e que gostaria de participar mais vezes como voyeur. Depois desse dia ficou mais fácil continuarmos as brincadeiras, que se realizavam sempre à noite. Não precisávamos mais nos preocupar com a presença dele. Ficamos a semana inteira transando e sendo observadas até alta madrugada. Cada noite uma coisa diferente, cada dia uma aventura melhor e mais gostosa.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos de de me tinhas conquistando os avós incestocunhada casada e timida linda contoscontos de cú de madrinhaPorno cu pertAdo pagui umSou casada fodida contoconto eróticos c afilhadacontos Eroticos com Robertameu cao meu machocontos eroticos escondidoMusi como tu e tua tia tua tia e uma cadela como tu e tua ruelacontos eroticos a talaricacontos minha enteada minha amanteconto - bucetinha novinha cheirosa e depiladasucos ontem pego comendo o cu a buceta bem gostosocontos eroticos minha filha exibicinistaConto erotico ninfefinha puta adora vver a buceta babadamelhores contos gays descobri a putinha que havia em mimminha irmã fica possuída nua XVídeosContos eroticos corno submissoO pirralho do vizinho contoscontos heroticos de rapazes que foram comidos e descobriram que eram gaysconto erotico cadei e virei mulher e escrava ds minha esposame amarrou contos eroticos gagCorno em calcinha contovideo porno de sogra chama o genro para sua casa par dar par eleConto erotico 25cm pica grossa na novinha da escolatravest tem um pau de 27cm e ama comer cu deulherContos eroticos de podolatria com fotos chupando pes de irmas e gozando dormindonovinho da pica gigante atolando no mulequeinhocontos eroticos com enteadamulheres agachada com blusa folgada aparecendo o bico do peito vídeopornodoido transando na frente dos outros discretamentecontoseroticos de corno.o padre e minha esposacontos eroticos sou mulher do meu pai gaycontos cris super dotadocontos chera calcinha de transenchi minha buceta greluda de pora pro mru corno chuparconto erotico novinho gay deu cavalgando no amiguinhohttp://tennis-zelenograd.ru/conto_12485_meu-qdo-sobrinho-bem-dotado.htmlsai do nordeste e virei puta pra dar o troco no meu maridocontos picantes seduzindo o cunhado sem quererMega gozada na boca contoscontos eróticos de chuva com irmãcontos erotico-mandou se exibir e virou cornoconto erotico velha so trepa com novinhoContos eroticos de podolatria com fotos tentando chupar pes de primas dormindosubrinho ve tia fazendo sexo araz da portacontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casafilha de diplomatas contoConto mete tudo papaicontos eroticos comi a corao de 60 casadacontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos eroticos tava numa vontade danada de comer um cu e acabei dando o meuO entregador de gas arrombou minha bucetacontos de casadas liberadaContos de sexo virgem dor extrema membro grosso teen incestoirma paralitica conto eroticocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos eróticos da viuvinha peludacontos de coroa com novinholouco pela minha prima contomocinha bonitinha filha de papai de calcinha fio dentalCasadoscontos-flagrei.flagrei o garotinho lanbuzado de porracontos eroticos gay virei mulher hormôniosenche esse cu de leite contosConto erotico irmao fingiu que nao sabia transar pra come a irmacoto espoza .com amigoscontos eroticos minha cadelinha manhosaContos mim comendo no matonatalia do ceará chupando o pauNunca desconfiei do primo da minha namorada. Contosfui assistir filme acabei chupandocontos casada nao resistiununca falei eu falei contos eróticoscontos mulher que coloca silicone no seio