Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

PASSEANDO SÓ DE VESTIDO PRETO - PARTE 2

Esta é a segunda parte do conto, espero que gostem, minha namorada adorou a experiencia e o conto também.





******





Chegamos na praça e logo encontrei um vaga, parando de frente para a praça, estava bem cheio de carros, pois nos arredores haviam alguns bares e lanchonetes, por isto muita gente parava ali a noite, haviam dois carros ao lado do nosso e na praça em frente mas distante apenas um frentista sentado de costas para agente e um casal ao longe do lado direito, ou seja tínhamos privacidade onde estávamos parados.



Retomamos nossos papos, continuamos bebendo as duas últimas latinhas de cerveja que compramos no posto, enquanto conversávamos, nos beijávamos e já no segundo beijo já havia desabotoado os dois botões de cima, o que permitiu abrir a parte de cima deixando um dos seus lindos seios parcialmente expostos o suficiente para eu poder apreciá-los enquanto conversávamos, quem visse da praça notaria apenas o decote, continuamos bebendo quando apareceu o motorista do carro ao lado com a família, assim que eles saíram novamente ficou vazio ao nosso redor e eu resolvi atacá-la, com beijos e carícias, mas desta vez fui desabotoando botão por botão, até o último, quando ela maliciosamente disse que eu queria deixá-la nua dentro do carro, disse que era quase isto, olhei em volta para me certificar que não havia ninguém por perto, e abri o vestido dela por completo expondo seus seios, calcinha, cinta liga, seu belo corpo e sua bela lingerie, esta sensação de perigo me deixava muito excitado, o risco de aparecer alguém a qualquer momento e ver ela toda sexy assim apimentava ainda mais os meus desejos, B.Ferrari parecia bem a vontade, então comecei a beijar a boca dela e em seguida os seios também, beijamos por alguns segundos até ela resolver se cobrir um pouco, dizendo que estava ficando muito arriscado, sugerindo de sairmos dali, concordei com ela minha intenção não era transar na rua assim, mas apenas criar um clima de provocação gostoso entre nás dois.







Saindo da praça combinamos de voltarmos para casa, ela permanecia com apenas alguns botões do vestido abotoados o suficiente para se sentir vestida, segui por um caminho que também é em direção a estrada ou seja passaríamos por poucos sinais, ao parar no último sinal mais movimentado, comecei a desabotoar os dois último botões restantes enquanto a beijava, ela foi deixando mesmo tendo carros ao lado, quando o carro entrou em movimento, fui abrindo o vestido dela até deixá-la novamente nua dentro do carro, seus lindos seios estavam amostra e sua linda lingerie também, fui acariciando-a e ela com um rostinho de quem estava começando a ficar excitada foi permitindo, pegamos uma avenida que dava acesso a estrada e não mais passaríamos por tantos sinais, ela deixou que eu a tocasse e até masturbá-la, ao virarmos na segunda curva, passamos por um posto lotado de jovens motos e carros, parecia um encontro de motos, passamos com B.Ferrari semi-nua assim, mas acho que ninguém no posto percebeu, fomos seguindo eu sempre acariciando, excitando e masturbando ela, eu sentia o maior tesão por vê-la semi nua no carro, mas ela ainda estava um pouco travada, tentei a todo custo faze-la entrar no clima, mas não estava conseguindo, ela me confessou que estava com vontade de fazer xixi de novo, acho que isto não permitiu a ela relaxar mais, quando passamos a nos aproximarmos de casa ela foi se recompondo.







Assim que entramos em casa, ela foi ao banheiro fazer xixi, estava na duvida se aquela brincadeira havia agradado e excitado ela tanto quanto eu, fiquei um pouco temeroso de não estar agradando, mas logo que saiu do banheiro ela foi logo se deitando no sofá, e pensei o como ela gosta de transar neste sofá. Deitou na posição preferida dela cabeça apoiada no braço bem embaixo da janela o que a deixa com o corpo virado em direção ao restante da sala. Nunca perguntei a ela sobre esta preferencia. Mas desconfio que seja pelo fato de propiciar mais espaço e liberdade para chupar a xaninha dela, desta vez tive certeza que ela estava com tesão e com vontade de transar.



Me ajoelhei ao lado dela e recomeçamos nossos beijos, fui em seguida desabotoando lentamente o vestido dela. Enquanto nos beijávamos, olhava de rabo de olho e apreciava o como ela estava sexy e deliciosa com aquele vestido aberto revelando a calcinha e cinta liga por baixo. Realmente estava um tesão de mulher, parecendo uma garota de programa, meu pau pulsava dentro da calça de tão excitado eu estava sá de olhar para ela.



Me levantei para tirar minha roupa, percebi B.Ferrari me olhando principalmente em direção da minha cueca, com um olhar de quem estava cheia de tesão, me lembrei o quanto o ver, olhar e apreciar a deixa excita, decidi então fazer uma exibição prive para ela. Me afastei dela indo em direção a parede que ficava de frente para ela, me encostei na parede e comecei a acariciar meu práprio corpo, contraia pernas, abdome para realçar as curvas e detalhes do meu corpo definido para ela, toquei minha boca umedecendo meus dedos e acariciei meus peitos com as pontas do dedo, deslizei minha mão lentamente pelo meu corpo até chegar dentro da cueca, B.ferrari estava com os olhos fixos em mim, neste momento ela de leve levou um dedo a boca, como ela sempre faz quando está ficando excitada e com a outra mão deslizou por dentro da calcinha e começou a se masturbar, ver que aquele show prive a estava deixando ainda mais excitada me empolgava ainda mais.



Estiquei meus braços pela parede segurei firme na quina da parede, contrai meu abdome, dobrei de leve as pernas realçando ainda mas o meu corpo e comecei a fazer movimentos com os quadris como se estivesse transando com ela, B.Ferrari não parava de se masturbar olhando para mim, me sentia um verdadeiro Striper para ela, abaixei de leve minha cueca revelando minha marca de sol mas sem exibir meu membro bem duro, depois me virei de costas para ela baixando minha cueca o suficiente para exibir meu bumbum para ela e comecei a movimentar meus quadris, como estivesse comendo ela por trás encostada na parede, nesta hora ela falou quase gemendo "delícia", me virei para ela e finalmente mostrei meu pau bem duro, e comecei a me masturbar olhando para ela que também se masturbava, não demorou muito e ela com a mão me chamou para me deitar com ela, mas em tom de firmeza pedi que ela viesse ao meu encontro, ela prontamente atendeu e veio ao meu encontro.





Assim que ela se aproximou nos beijamos, nos acariciamos, quando abracei-a com nossos corpos colados pude sentir seus peitinhos duros de tesão tocando meu corpo, que tesão era abraçá-la com aquele vestido aberto, sussurrei no ouvido dela que naquela noite eu seria o objeto de desejo dela, seria como um presente que ela poderia e deveria usar e abusar, um presente que estava ali na casa dela para comer ela bem gostos, um namorado para matar o desejo de sexo que a xaninha dela estava sentindo, que eu não tocaria nela (na teoria é claro), que naquela noite estava na casa dela para que ela especialmente tivesse um homem que ela poderia usar à vontade, enquanto falava estas sacanagens ao ouvido dela ela começou a dar pequenos gemidos de prazer e a acariciar meu corpo intensamente, continuei provocando ela disse que ela deveria mostrar como ela sabia provocar e seduzir um homem a ponto de deixar com muita vontade de come-la, (acho que nem precisava dizer isto, pois eu já estava louco para fazer isto), ela gemeu baixinho novamente no meu ouvido enquanto beijava minha nuca e acariciava meus peitos, ela estava entrando no clima e sendo cada vez mais intensa e ousada nas carícias, adoro quando ela curte as sacanagens e entra no clima das fantasias que falo no seu ouvido, continuei sussurrando no ouvido dela agora dizendo que os vizinhos não imaginavam que ela estava vestida como uma puta dentro de casa, seduzindo e provocando o namorado para come-la bem gostoso, ela gemeu baixinho novamente e pela primeira vez pegou no meu pau dentro da cueca, gosto de provoca-la dizendo que os vizinhos prestam atenção nela, mas não fazem idéia o quanto é gostosa na cama e o quanto ela já aprontou no apartamento dela, sem tocar nela prossegui sussurrando no ouvido dela e reforçando o que já havia dito repetindo que eu sá começaria a tocar nela quando ela me seduzisse e me excitasse mostrando o quanto ela sabe provocar um homem o quanto ela estava com vontade de ser comida aquela noite, a boca dela buscou a minha e nos beijamos intensamente.





Ela estava pegando fogo e logo se agachou na minha frente, baixou minha cueca fazendo meu pau pular completamente duro para fora da cueca, ela foi baixando minha cueca a medida que ia chupando deliciosamente o meu pau, minha visão por cima, vendo B.Ferrari agachada com as suas bem torneadas pernas abertas, vestido completamente aberto na frente que me permitia ver seus peitinhos durinhos, todo este visual sexy e sedutor dela me deixava louco de tesão, apreciava cada detalhe da boca daquela gostosa chupando meu pau em um vai e vem delicioso, pensava comigo mesmo como era feliz por ter aquela gata comigo, não conseguia ver as belas curvas do seu quadril e bumbum, pois estavam encobertos pelo vestido mas a minha fértil imaginação conseguia imaginar e com a calcinha bem enfiada que deveria estar por baixo daquele vestido.





Tentava me controlar ao máximo para não tocar nela, olhava os peitinhos durinhos mas me continha, fiz no máximo carícias no cabelo e atrás da orelha dela, ela me chupava com vontade, sentia que ela estava gostando de me usar e me excitar, sem que eu a tocasse, talvez este jogo de sedução estivesse deixando-a realmente excitada, B.Ferrari não é do tipo de mulher ousada, atirada que parte para cima dos homens provocando situações picantes, mas desta vez ela estava tendo que tomar a iniciativa assumir o papel de uma mulher fácil tomando a iniciativa do sexo, acho que a noite como um todo propiciou a ela gostar de assumir o papel de sedutora, neste papel para mim ela estava perfeita.



Ela tomou a iniciativa de se levantar e encaixou meu pau entre suas pernas, enquanto nos beijávamos ela sentia meu pau pulsando entre as suas pernas, tentei resistir mas não consegui nesta hora passei a chupar os peitinhos dela, brincar com minhas mãos passeando por todo o corpo dela, quando deslizo minha mão dentro da calcinha dela, sinto sua xaninha inchadinha de tesão seu clitáris estava durinho, nossa meu tesão foi a mil, pois ela já estava pronta para ser comida, acho que esta posição de ser atirada e abusada com um homem a estava deixando-a excitada, não sabia ainda se no fundo ela se sentia uma garota de programa. Quando estávamos pegando fogo, ela se virou de costas para mim, pegou no meu pau e ajeitou sua calcinha de lado e começou a tentar penetrar meu pau no rabinho dela, nossa nesta hora fiquei louco, fazia tempo que eu desejava comer o rabinho dela e desta vez ela estava tomando a iniciativa, B.Ferrari havia me contado que sá havia dado o rabinho para um ex-namorado, mas sempre permitiu eu tentar comer o rabinho dela e que era questão de tempo, enquanto ela tentava forçar meu pau penetrar o rabinho dela, minhas mãos ficavam acariciando os peitinhos durinhos de tesão dela, ela apoiava uma mão na perna e a outra as vezes segurava meu pau para direcionar bem no rabinho dela, sentia o corpo todo dela se contrair para trás, ela forçava sem medo e pudores, ela estava realmente com o tesão a mil e também determinada em dar o rabinho dela, era a primeira vez que ela tomava a iniciativa assim, nas outras vezes eu que tomara a iniciativa.



Sussurrava algumas sacanagens no ouvido tipo que o rabinho dela era apertadinho, que ela estava bem safadinha aquela noite, que os vizinhos não deviam imaginar que ela era safada assim na cama, etc Â…, ela gemia, continuava no vai e vem tentando penetrar, finalmente pedi para tirar o vestido por completo queria ver o rabinho dela empinado para mim, ela tirou o vestido e pude ver por completo seu quadril e bumbum, a cinta liga dava um charme a mais para o lindo corpo que ela tem, não tinha dúvidas ela parecia uma garota de programa, era um tesão ver seu rabinho empinadinho para mim, forçando cada vez mais contra o meu pau, nossa o tesão estava intenso sentia que a qualquer momento iria definitivamente penetra-la, então aproveitei e comecei a masturbá-la na tentativa de ajudar ela a relaxar o rabinho e assim finalmente enfiar de vez meu pau nela mas estava realmente difícil o rabinho dela era realmente muito apertado, talvez a posição não estivesse ajudando, ou quem sabe ela fosse virgem do rabinho, uma vez papeando no MSN ela confessou que já havia dado o rabinho para um ex-namorado, ela disse até que foi iniciativa dela, também pudera como ela fica excitada quando penetro meu dedo no rabinho dela chupo a xaninha dela, mas bem ela contou dois casos um no drive-in sentando em cima do namorado dentro do carro e uma outra vez durante uma viagem que fizeram, enquanto dormiam de conchinha na sala da casa embaixo das cobertas, ela disse que não consegue gozar mas sente uma sensação muito gostosa que aumenta o tesão dela, bem pensei se o ex-namorado conseguiu come-la em situações bem mais arriscadas, por que ainda não conseguira come-la, será que era verdade, ou faltava mesmo uma determinação da minha parte, bem acreditei que fosse a segunda e pensei que daquela noite não passaria.





Ela insistia forçava, vi ela ficar na ponta dos pés para facilitar a penetração então eu apoiado na parede me abaixei um pouco mais para ajudar, ela novamente pegou no meu pau e posicionou no seu rabinho, ela ajeitava o quadril, gemia baixinho com as tentativas, eu enfiava meus dedos na boca dela e ela chupava eles enquanto tentava ao mesmo tempo encaixar seu rabinho no meu pau, acariciava os peitinhos e sentia o corpo inteiro dela transpirando tesão, realmente estava difícil mas ela não desistia estava determinada, para facilitar ela pediu que fossemos para o sofá, ela foi logo ficando de quatro no sofá e arrebitando seu rabinho na minha direção virando o rosto levemente de lado para me olhar se aproximando dela, logo em seguida ela virou-se para frente e ficou esperando agora eu conduzir a penetração.





Apreciei ela de quatro no sofá, e nesta hora vestida apenas de meia calça, cinta liga e calcinha, tudo preta e vi aquele rabinho lindo para minha direção, nossa fiquei com meu tesão a mil, sentia meu pau pulsando, fazia um ano que namorávamos e fazia um ano que vinha tentando comer o rabinho dela e ela vez outra me permitia tentar, mas sempre a dor era um problema. B.Ferrari de quatro fica um tesão pois ela é daquelas mulheres de cintura fina mas com um quadril mais destaco e muito bem torneados e com total sintonia e harmonia com sua belas pernas e bunda, fazendo o tipo falsa magra, me aproximei lentamente dela para que pudesse apreciá-la por mais alguns segundos naquela posição, imaginei que daria uma bela foto, com o rostinho virado direção a parede esperando eu me aproximar e penetrar o rabinho dela, sim daria uma linda foto. Me aproximei do rabinho dela puxei a calcinha dele para o lado revelando o rabinho dela, nesta hora pensei em aproveitar a posição para enfiar meu dedo no rabinho dela e assim deixá-la preparada para a penetração, mas assim que ela sentiu que eu parei de massagear seu rabinho e forcei penetrar meu dedo, na mesma hora ela virou para mim e disse que não queria o dedo, meu pau pulsou de tesão, ela realmente queria dar o rabinho naquela noite, ela definitivamente estava realmente assumindo o papel de atirada na cama, que tesão era ver ela assim.





Fui logo posicionando a cabeça do meu pau bem no rabinho dela e comecei a forçar, senti que faltava um pouco de lubrificação ,então tratei de com minha saliva lubrificar um pouco o rabinho dela e a cabeça do meu pau, desta vez nem pensei em colocar a camisinha, pois estava tão excitado e o clima estava tão quente que talvez a parada para colocar a camisinha quebraria um pouco o clima, assim que lubrifiquei a cabeça do meu pau comecei a forçar, bem devagarinho, senti ela ajeitando o quadril para facilitar ainda mais a penetração, forçava meu pau ao mesmo tempo segurava firme o quadril dela para dar mais firmeza a penetração, nesta hora ela começou a gemer “hummmm”, quando sentia ela forçando eu parava para deixar ela sob o controle da situação, pois ela forçava seu corpo ao encontro do meu pau como desejasse tanto quanto eu ter seu rabinho penetrado, sabia que a penetração tinha que ser bem lenta para ela ir se acomodando e não sentir tanta dor, então não adiantava me precipitar querendo forçar a barra, senti a pressão aumentando cada vez mais quando ela soltou um gemido com um pouco de dor “aiiii” e ela fez uma pausa, senti que estava quase lá, mandei ela relaxar o rabinho dela, segurei firme na cintura dela e fui forçando bem devagarinho, senti que agora não tinha volta, segurei firme na cintura dela e mandei com firmeza da voz para ela relaxar o rabinho para mim, continuei forçando senti que estava cedendo, quando senti o rabinho dela começando a definitivamente ceder e a cabeça do meu pau começar a penetrar bem devagarinho, ela solta um gemido intenso de dor salta para frente e rapidamente senta no sofá dizendo que doeu muito, eu pedi para ela ficar calma, ela respirava ofegante parecia exausta, pensei com meus botões como ela conseguira dar para um ex-namorado se sentia tanta dor assim, seria verdade que o ex já comera o rabinho dela ?, ela respirava ofegante quando pediu que eu sentasse no sofá.



Sentei me pensando que ela queria relaxar, e nada, ela já veio pra cima de mim, mas desta vez sentou no meu colo e começou a encaixar meu pau na xaninha dela, que por sinal estava bem ressecada, deixei ela tentando enquanto minhas mão acariciavam os peitinhos dela, como é gostoso ver eles durinhos de tesão, ela gemia tentando penetrar meu pau nela, fazia uma carinha que estava louca para ser comida, talvez tenha faltado eu chupar ela um pouco para melhorar a lubrificação, mas estava super gostoso assim ver ela fazendo de tudo para ter meu pau dentro da xaninha dela, mas prosseguia agora chupando também seus lindos peitos, que são super bem torneados, B.Ferrari é realmente uma mulher de lindos traços inclusive boca, olhos e etc, quando finalmente ela conseguiu penetrar, senti que apesar da pouca lubrificação na entrada ela já estava toda exarcada por dentro, nossa ela estava com um fogo aquela noite, ela gemia sentada no meu pau, mandei ela gemer mais alto , eu disse que adoraria se algum vizinho perdesse o sono escutando os gemidos dela, ela gemeu mais ofegante e mais alto sem controles, acariciava o bumbum dela e ao mesmo tempo chupava os peitinhos dela, ela estava entrando em êxtase, gemendo ainda mais alto, ela sentava com vontade, mas cuidava de abrir bem as perninhas permitindo que seu clitáris tocasse por inteiro no meu corpo, ela foi gemendo disse para ela que eu estava quase gozando, ela começou nesta hora gemer ainda mais, mandei ela me fazer gozar na xaninha dela, ela aumentou a intensidade ainda mais e explodiu em um gozo intenso que seu corpo todo tremeu de tesão, ela respirava fundo e ofegante com os olhos fechados, o que me fez gozar logo em seguida também, nesta hora paramos e ficamos abraçados, bem encaixados com nossos corpos colados sentindo o êxtase que aquela noite gostosa tinha nos proporcionado.





Depois da sensação de prazer ter passado, fizemos uma pausa pois precisávamos nos limpar, pois meu gozo já estava começando a escorrer, assim que nos limpamos seguimos para cama, deixamos a sala toda bagunçada e logo nos deitamos, enquanto B.Ferrari tirava a lingerie para dormir, conversávamos, e concordávamos que a noite foi super agradável, que poderíamos repetir mais vezes uma noite daquela, B.Ferrari disse que eu quase consegui comer o rabinho dela, ela também percebeu que passamos perto, mas ela comentou da dor que sentiu, mas finalizou dizendo que estamos quase lá, logo pensei nossa que bom ter uma namorada gata que ainda deixa comer o rabinho dela, disse que no práximo passeio quero andar mais pela cidade de carro, ou talvez pegar a estrada que é mais vazia, perguntei se ela se exibiria para um caminhoneiro na estrada, ela sorriu e disse que seria divertido, complementei que poderia ser para um ônibus se dermos sorte pegamos um curioso acordado, ela novamente sorriu e disse que também seria legal, perguntei se conseguiria deixar que a espiassem nua dentro carro, ela disse que ai já não tinha certeza, arrumamos a cama e nos abraçamos para dormir, fiquei feliz pois esta brincadeira poderia render novos frutos, já fazia um tempo que não comentava sobre a minha fantasia de deixar alguém assistir agente transando, mas se ela deixar algum caminhoneiro na estrada espiar um pouquinho dela já seria um átimo começo, mas isto por enquanto não era prioridade, minha prioridade agora era fazer a estréia da B.Ferrari com o vibrador dela, ela imaginava que deveria fazer sozinha, talvez pelo medo de me deixar com ciúmes, mas na verdade faríamos juntos e provavelmente no domingo.



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Comtos erotico 6 com a casada.Piroca de 25cm - conto eroticoporno contos eroticos filhinhas enrabadasContos eroticos com faxineiracontos eroticos comi minha espetoraTrai meu marido com meu compadreContos eroticos eu meu tio e minha mulhercontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos eroticos coroas mae assalto virou incesto c. eroticocontos eroticos bia e as amigascontos eróticos de minininhas que adorava ser abusada dormindocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casamandei a rola na minha enteadinha de seis anoscontos eróticos contei detalhes absurdos da picaconto anal tia bundudaa calcinha toda travada no rabocontos erotico a calcinha da voconto eroticos sogro brochaconto de casada fudendo com outropapai Me. comeu Contoscontos eroticos a calcinha da patroaconto erotico comeu a visinhacontos eroticos minha mulher me castiga apertando minhas bolascontos eroticos transex operadacontos eroticos casais biContos.encesto.mae.de.lutadoeu quero a mulher da b******* grande de fio dental na regata do c* da bundonacontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaminha mulher para transar logo Ricardo que eu quero verporno club conto eroticos de meninos gayscontos tive um orgasmo na bicicletaconto eroticos tarada mim dei malQuero um homem ora mamar no meu peitocontos de escravas casadas realcontos de mulheres que fazem de putas para levar na cona e no cucontos eroticos de afilhadas novinhas.condos erodicos perdendo virgindademknha tia pediu pra passar protetor solar contos video como eragotosacomi a novinha dormindo ela fico brabacontomocinha bonitinha filha de papai de calcinha fio dentalsexo.casada.a.assediada.por.um.pirralho.e.caba.por.foder.com.elecontos erotico-mandou se exibir e virou cornoconto sozinho com minha sogramasturbando no banho ponhou nangueira de agua na bucetacontos eroticos mim arreganhei pra papai e ele caiu de boca na minha bucetaConto trepei com o cachorro e meu maridoevy kethyn istinto ativomamae beija filhinha contossoxo com umanoivinhaconto erótico de gay dando o cu pra catador de papelão fotos.e.contos.de.homem.cazado.que.ama.chetar.pau.pintocontos eroticos comendo cu da amiga e da mae delamulher leva enrabado de cachorrotravesti delicia de juiz de fora sendo enrabaflagrei minha maé com socio de meu pai contoscontos eroticos colovídeos de********* pornô da mulher morena que tem os peito grande para batata chupa a goza na cara melada cara tôporno meu primo e um jegue minha mulher adoroucontos eróticos casado mostra o pau e amigo casado sexo gayconto erotico estuprada a dona florindaconto erotico colegial virgem sentindo desejopenis com largura de 1palmo é. grande menininha e novinha sendo e******** contos eróticoscontos gay paiconto erotico peguei meu marido trepando cõm minha irma na camacorno chupa caralho contosEmpregadas que Obedencem suas patroas Chupando sua buceta com vontadeContos de novinhas dos amigocontos eroticos esposa fazendo strip para amigosconto mulher casada rabuda dei pedreiroeroticoscontoMendigos se madturbando altocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casafiz amor com minha irmacontos eroticos abri sua boceta e minha porra escorria do seu buracocontos de dei o cu para um jumento NegrãoWww loira casada gosta de negro dotado na casa dos contoscontos eroticos genro me fodeu no assalto aiii meteContos eróticos puta submissa incesto