Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

EU A CUNHADA E O CUNHADO.



Minha cunhadinha é quinze anos mais nova que minha esposa. Uma temporão que é um tesão sá. Já lhe dei inúmeras cantadas, mus sempre sem sucesso. Ela finge que leva na brincadeira, mas nunca me leva a sério. Ela é bem clarinha e está casada com um sargento, bem negão. Nas últimas férias fomos passear na casa deles. Pela manha, quase todos saíram para a praia muito cedo e eu acabei ficando na cama um pouco mais. Quando acordei, achei que não tinha mais ninguém em casa. Fui tomar café e encontrei a cunhada na cozinha. Perguntei pelo restante do pessoal e ela me disso que haviam ido para a praia e que seu marido estava para chegar do serviço. Foi então que ela me disse que naquele dia ia topar a minha proposta, com uma condição: o sargento teria que estar presente. Falei que por mim não tinha problema, desde que ela nos aguentasse dois. Ela disse que a idéia de nos juntarmos havia sido dele que estava esperando uma oportunidade para isso. Ela me disse que assim que o marido chegasse iria para o quarto com ele, começariam a brincadeira e a porta ficaria aberta para que eu entrasse. Fui para o quarto ao lado e fiquei esperando. Ele chegou, tomou um café e os dois foram para o quarto. As portas abertas deram para perceber que eles mal chegaram e começaram a brincadeira. Esperei um pouco, e meio desconfiado dei uma olhadinha. Ele estava metendo a vara na buceta dela. Ele estava de costas para a porta e pude ver aquela bunda preta em movimentos de vai e vem. Ela devia estar me esperando, pois me viu e fez sinal para que eu entrasse. Convite feito, convite aceito. Entrei no quarto, tratei de fechar a porta e fui tirando a roupa. Ao me ver pelado ele me fez sinal para aproximar meu cacete da boca dela que começou a me chupar enquanto ele a penetrava. Ele não demorou muito para gozar e tirar o pau ainda duro e cheio de porra da buceta dela. Caramba que cacete enorme. O pau do negão era fenomenal. Com um daquele entendo porque ela demorou tanto a me querer. Ele me indicou que era a minha vez e trocamos de posição. Eu passei a fode-la e ele enfiou aquele pau na sua boca. Ora ele a beijava, ora ela chupava seu pau. Pareciam ter prazer em sugar os restos de porra do caralho dele. Vendo aquela situação não demorei muito a gozar e assim que tirei o pau da buceta ainda melecado que veio me lamber foi ele. Começou engolindo os restos de porra e depois meu cacete. Ela ficou punhetando a vara dele que continuava dura. Meu pau ficou duro novamente na sua boca e foi então que ele me pediu para comer o seu cuzinho. Não tive muita dificuldade para penetra-lo, apesar que achar estranho aquele negão com tamanha jabá sendo enrabado por mim. Eu nunca havia comido um cú de homem antes e aquilo sá aumenta o meu tesão. Quando ele sentia que eu ia gozar ele me prendia os movimentos, para prolongar aquela sensação que devia estar sentindo. Ficamos um bom tempo brincando e durante todo o tempo a cunhada chupava ou punhetava o seu caralho. Finalmente ele começou a se masturbar mais forte aproximando a cabeça do caralho da boca dela e me indicando que era ora de gozar. Não perdi tempo e senti todo o meu orgasmo se espalhar naquele cuzinho apertado e quente. Ela ficou tentando engolir a maior quantidade de porra que conseguia, enchendo a boca. Passou então a repetir o movimento inicial de beija-lo para que ele também pudesse sorver do seu proprio esperma. Comecei a ficar temeroso que ele quisesse comer meu cú, mas ele não demonstrou a mínima vontade de fazer isso. Sá quis me chupar mais uma vez até meu pau ficar duro outra vez e agora fui indicado a comer o cuzinho dela, enquanto ele metia na buceta. Fizemos uma penetração dupla e foi muito bom sentir nossos cacetes se encontrando no interior daquela cunhadinha. Acabei chupando o pau dele e até que gostei da sensação. Ele acabou gozando na minha boca, por sorte já tinha pouca porra. Achei o gosto ruim, meio parecido com água de maresia que deixa um gosto amargo na boca. Continuo preferindo o gosto do caldo de uma buceta. Depois de tudo terminado ele confessou que gosta de ser penetrado mas sabe que não gosta de comer cú. Repetimos a dose em outras ocasiões, e varias vezes estivemos a três, outras sá eu com a minha cunhadinha e outras sá eu e o negão.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Comtos erotico chuponas.de.rola.contos o pau do meu genroContos eróticos de viados que berraram nas rolasEDNA safada de são paulo contos eroticos primo da esposaputa irmão contocontos eroticos mamãe apanhandocontos de de sexo de esconderconto erotico de faxineira casada safadaContos eroticos estupros coletivos veriticosConto erotico papai me masturbanoContos eroticos: um negro da minha mãecontos eroticos podolatria com a minha maecontos eroticos foi so minha namorada pra eu come amiga biscate delacontos eroticos o dia que comi a novinha gordinhacontos fui estudar a noite que professoraCOnto a vizinha amamentandosoofilia.quando meu marido viagouprovocando meu tio com um short com as popa da bunda de foraconto erotico dando xoxota pro irmaoContos Comendo A filha da amigacontos bi vi meu pri meter na prinha prima fiz ele comer meu cu e eu fudi eláconto erotico eu estava tao bebada que nao sei quem me comeu me encheu meu utero de leiteConto erotico marido vé garotoconto flagrado com a calcinha enrolada no pauCONTOS EROTICOS DE VOCE AGUENTA PORQUE VOCE É MOCINHAMinha mulher me fez seu viadinho contos eroticosccontos eroticos comendo a patroa bubundasconto erotico esposa hotelcontos eróticos na cada de um casal de amigos contos eroticos coroas de quarenta e oito na praiaFoderam gente contos tennscontos eroticos de incesto de pai pasto e filhaconvidando o amigo hetero para assistir um filme porno e ele me comeu conto gaycontos de insesto fatos.comreaiscontos porno melhor amigoconto incesto minha linda maezihacontos de u corno pedreiros muito bemdotados comero muito mia mulhe gostosacontos de coroa com novinhocontos eroticos meus dois primos mim fuderam a força gayO entregador de gas arrombou minha bucetaconto erotico perdi calcinhaContos eroticos menininhasporno club conto eroticos de meninos gayscontos velho comendo novinha casadacontos erotico quando pequena chupei caceteminha tia esfregou/a/bunda/dee/vestido/no.meu/pau.contos porno de garotasasfantazias das mulher de pornoEu e minha sogra no quarto contosconto gay fodeno o caminhoneiro bebado do nordesteComo posso acaricialo com tesaoContos de ninfetas sem calcinhacontos eroticos fudendo a mae travestinora bunda gostosa provaca sogro conto eroticomenininhas 10 aninhos fudendo contossexoconto minha irmã deu pro meu namoradovamos lá tem uma loira chupando a b***** da outra na boa f***negao meteu no cú do menino assanhado.contoscontos d encoxamentocontos coroas as quetasContos erotico negao seduziu a coroa casadaconto erotico me encoxaram no futebolFotos sexoespiando mamae brazil gratiscontos eróticos esposa com sonocontos eroticosperdi mibh virgindade com meu vizinhocontos novinha dando pra doisConto de vadia explorada por muitos machoscontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos de safadas que trabalham em frigorificocontos chera calcinha de transcontos exoticos cm bebados tarados e nojentosporno club conto eroticos de meninos gaysesposa safada liberando geral para o sogrocontos eroticos minha mulher eh safadacontos eroticos a coroa submissacontos eróticos de bebados e drogados gaysconto comendo a babaminhas duas mulheres esposa e cunhada na fazenda contos eroticoscontos eroticos infanciaRelatos eroticos de professoras casadas brancas que foram usadas por alunos negrosxvideos preneditadoContos de esposa abriu o cu ao máximocontos eróticos 2 meninos comeu minha mulher